Cidade conectada
 

Como a Internet das Coisas ajuda Pequenas e Médias Empresas?

5 min de leitura

As transformações digitais trazem uma série de benefícios para a gestão dos negócios, especialmente para as Pequenas e Médias Empresas (PMEs). Mais do que nunca, é preciso que os empreendedores estejam conectados e se apropriem destas ferramentas.

         Aquelas que contam não apenas com uma presença digital ativa, mas também inovam na utilização das tecnologias e das facilidades oferecidas pela Internet das Coisas (IdC ou em inglês, Internet of Things, IoT) se destacam mais. Mas o que este termo significa?

O que é Internet das Coisas?

A Internet das Coisas (IdC) é um conceito que se refere à interconexão digital de objetos cotidianos – que tenham capacidade computacional e de comunicação – com a internet. Esta conexão com a rede mundial de computadores possibilita, em primeiro lugar, controlar remotamente estes utensílios e, em segundo lugar, que eles próprios sejam usados como provedores de serviços.

Essas novas capacidades abrem caminho para inúmeras possibilidades, principalmente quando pensamos no campo empresarial e no impacto na produção. De acordo com o resultado obtido no programa-piloto Indústria Mais Avançada, feito pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) com 43 empresas de 24 estados brasileiros, as tecnologias atuais permitem aumentar em 22%, em média, a produtividade de PMEs.

Em meio a este cenário tecnológico e cada vez mais digital, a IdC, portanto, assume o papel de fator diferencial competitivo no mundo dos negócios. Com ela, as empresas conseguem gerar dados importantes para o relacionamento com os clientes, melhorar as compras e contatos com os fornecedores, além da possibilidade de diminuir custos de produção.

Para que serve a Internet das Coisas nos negócios?

Mulher usando tablet conectado à Internet das Coisas

Pelo caráter de inovação e integração, a IdC abre frente à diversas possibilidades tanto de iniciativas para melhorias, quanto para facilitador dos serviços e operações da empresa. E ela não se limita a apenas um setor: marketing, treinamento de funcionários, TI, atendimento, até mesmo controle do ambiente de trabalhos, todo o espectro empresarial pode se beneficiar desta tecnologia e otimizar suas funções.

Veja alguns exemplos de uso abaixo:

  • Marketing do produto: O uso de QR Codes, softwares conectados a armazenamento em Nuvem que a todo instante passam informações ao desenvolvedor, botões que se conectam a alguma rede social do usuário etc, tudo isto torna possível saber em tempo real como os produtos são utilizados e em que momento. A partir destas informações, a criação de campanhas específicas de divulgação fica mais fácil e assertiva;
  • Operações de logística e estoque: A demanda por conveniência cresceu graças ao uso de smartphones e tecnologias móveis de serviço. Muitas empresas passaram a adotar um sistema de depósito automatizado, que por meio do uso de códigos de barras e máquinas conectadas, gerenciam as entregas sem precisar de mão de obra humana. Também existe a possibilidade de usar esta identificação para controle de estoque, otimizando o tempo dos funcionários.
  • Vendas: monitorando a condição e o uso de componentes conectados com o e-commerce do negócio, as PMEs podem prever quaisquer problemas que afetem os resultados das vendas. Graças a esta análise inteligente, há a garantia de uma performance mais eficiente nos momentos-chave de compra, maximizando a experiência dos usuários nos sites e nos ambientes físicos das lojas.
  • Monitoramento da cadeia de fornecimento: Graças às funcionalidades da IdC, as condições de estoque são analisadas em tempo real, o que permite a verificação da qualidade dos produtos nas entregas, especialmente no caso de perecíveis. Com estes dados, as empresas podem obter informações precisas sobre as remessas, melhorar etapas de processos específicos dentro do negócio e até mesmo monitorar a segurança para redução de danos e roubos.

Com isso, se torna possível inovar nos processos e na realização de tarefas de forma mais produtiva e eficiente e com custos menores.

Adotar a IdC na sua empresa requer uma mudança da dinâmica da cultura organizacional

Mostramos como os trabalhos manuais podem ser automatizados e otimizados graças a digitalização dos processos que permeiam a rotina das empresas. Isto alivia o escopo de trabalho do funcionário, que por sua vez ganha tempo para pensar em ações mais estratégicas para o negócio como um todo, tornando-se parte integrante e ativa das etapas de produção.

A inclusão de inteligência analítica no dia a dia das pessoas e das empresas permite reunir dados confiáveis em um único sistema e que posteriormente poderão ser analisados para gerar uma visão empresarial mais assertiva. E estas informações poderão ser usadas tanto na forma de campanhas de marketing ou na mudança de alguma estratégia operacional.

Porém, para que todas essas funcionalidades sejam implementadas de uma maneira otimizada, é preciso pensar na cultura organizacional. Ou seja, toda essa infraestrutura tecnológica precisa estar em consonância com as equipes e alinhada entre os departamentos, que juntos, ganham ferramentas para olhar além do negócio central da empresa.

Esse artigo foi útil?

Usuários que acharam útil: 6 de 7

Pode ser que você goste...

Contabilidade: veja por que a área é importante e como manter suas finanças em dia!

Veja como fazer a contabilidade para pequenas e médias empresas e como isso pode ajudar seu negócio a crescer

 - 3 min de leitura

Mulher fazendo contas para impostos com calculadora e computador

Cadastre-se em nossa newsletter
para receber conteúdo exclusivo.

Coleta de cookies

Em acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados, informaoms aos nossos leitores que o Blog Parceira de Negócios coleta cookies. As informações são utilizadas para melhorar a experiência de navegação e tornar nossso conteúdo cada vez mais útil e assertivo. Ler declaração de cookies

Ler declaração de cookies