Como o Compliance Trabalhista previne riscos

Como o Compliance Trabalhista previne riscos

4 min de leitura

O compliance trabalhista vem ganhando destaque no Brasil após a vigência da Lei de Corrupção (Lei 9.613/98) e a Lei Anticorrupção (Lei 12.826/13). Neste sentido, o país luta para adotar práticas mais éticas e transparentes em todas as suas relações de trabalho.

Em uma pesquisa feita em 2018 pela KPMG que reuniu 450 empresas brasileiras de diferentes setores e regiões, apenas 9% declararam não possuir uma área de compliance.

Portanto, é possível dizer que é uma tendência nas empresas que querem aperfeiçoar os fluxos de trabalho dentro e fora do escopo empresarial.

Percebe-se ainda uma melhoria do ambiente organizacional e uma diminuição do número de ações trabalhistas – frutos, muitas vezes, de insatisfações e acordos de regimes irregulares.

Neste post, explicaremos o que é Compliance Trabalhista e a sua importância para as empresas.

Pessoas reunidas em uma mesa
O compliance trabalhista é uma tendência nas empresas que querem aperfeiçoar os fluxos de trabalho dentro e fora do escopo empresarial

O que é Compliance Trabalhista?

A tradução ao pé da letra seria como “estar em conformidade”. Muito utilizado por empresários e empreendedores, ele se relaciona com os procedimentos internos, posições legais e outras práticas essenciais ao sucesso de qualquer negócio.

Ou seja, significa “estar em conformidade” com as regras, com os regulamentos internos ligados à atuação no âmbito legal ou de anticorrupção.

Ao pensarmos no campo trabalhista, o compliance se relaciona com práticas regulatórias de auditorias internas para garantir os direitos dos funcionários. Estes procedimentos devem ser assegurados em todos os momentos, desde a contratação à rescisão de contratos.

No entanto, como existem detalhes que requerem atenção especial – por se tratar de um aspecto mais burocrático – muitos negócios adotam um departamento especializado no assunto ou, então, terceirizam este serviço para garantir a segurança e a tranquilidade dos gestores.

A intenção deste programa, portanto, é manter os negócios em ordem e reduzir o risco de problemas por descumprimento de normas. É importante levar em consideração que uma empresa dentro desses padrões torna a rotina de seus colaboradores, clientes e parceiros mais fluida e íntegra.

Como criar um programa?

Após definir se é melhor a adoção de um setor ou a contratação de um serviço especializado terceirizado de compliance para a sua empresa, abaixo separamos outros aspectos que deverão ser levados em conta para se ter um programa eficiente:

  • Elaboração de regimento interno ou código de ética empresarial transparente – Com um documento organizado, torna-se mais fácil explicar os procedimentos dentro da empresa e como os colaboradores poderão reagir a determinadas situações.
  • Estreitamento das relações entre os funcionários e o departamento ou assessoria de compliance – Assim, todos terão abertura para trocarem opiniões e tirar dúvidas;
  • Desenvolvimento de atividades e rotinas para evitar e detectar casos de descumprimento das obrigações trabalhistas;
  • Criação de canais de denúncias eficazes e sigilosos;
  • Oferecimento de treinamento aos funcionários e gestores por meio de workshops ou palestras;
  • Monitoramento das práticas que estão sendo aplicadas no negócio.

Importância na adoção na sua empresa

Além da construção de credibilidade e segurança dentro do seu negócio, você também prestará serviços de forma mais eficiente e com menos riscos e imprevistos nos procedimentos.

Isto traz à sua organização mais visibilidade e reconhecimento.

Caso a sua empresa não siga os termos e haja denúncias, os danos podem ser irreparáveis à imagem e à reputação no mercado.

Além disso, a gestão inadequada das relações de trabalho pode causar dores de cabeça que muitas vezes levam a perdas financeiras significativas.

Para que isto seja evitado, é importante, portanto, adotar um programa de Compliance trabalhista eficiente e alinhado.

Assim, torna-se mais fácil atuar conforme um conjunto de regras e práticas trabalhistas dentro dos limites da lei e melhorar a imagem da empresa frente aos empregados, fornecedores, parceiros e consumidores.

Esse artigo foi útil?

Seja o primeiro a votar neste artigo

Gostou? Compartilhe!

Pode ser que você goste...

Como a jornada do consumidor ajuda empresas a vender mais

5 min de leitura A decisão de compra não é aleatória: ela pode ser explicada pela jornada do consumidor. Ela, basicamente, analisa em etapas o caminho que um potencial cliente segue até o momento da compra. Um relatório da Hubspot The Ultimate List of Marketing Statistics for 2018, embasa o conceito. Ele mostra que 81% do […]

 - 5 min de leitura

Entender a jornada do consumidor ajudará seu negócio a crescer cada vez mais

Cadastre-se em nossa newsletter
para receber conteúdo exclusivo.

Coleta de cookies

Em acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados, informamos aos nossos leitores que o Blog Parceira de Negócios coleta cookies. As informações são utilizadas para melhorar a experiência de navegação e tornar nossso conteúdo cada vez mais útil e assertivo. Ler declaração de cookies

Ler declaração de cookies