Como abrir uma empresa
 

Quanto custa abrir uma empresa?

5 min de leitura

De quanto preciso para abrir uma empresa? Esta é, com certeza, uma das principais dúvidas dos novos empreendedores.

São muitos os detalhes a serem considerados nesse momento:

  • impostos;
  • registros;
  • investimentos para manter o negócio girando nos primeiros meses;
  • despesas trabalhistas.

Por isso, para te ajudar a se organizar, preparamos um guia completo sobre os gastos iniciais de uma empresa. Confira!

Existe um valor fixo para abrir uma empresa no Brasil?

Não existe um investimento fixo nesse primeiro momento. Afinal, o custo total para abrir uma empresa depende de taxas estaduais.

Por isso, tem um valor variável. Ainda assim, existem algumas despesas que são comuns a todos os empreendedores.

Custos fiscais são despesas obrigatórias

Contudo, para abrir uma empresa é necessário ficar atento às taxas obrigatórias. Afinal, elas são cobradas independentes do tamanho do negócio.  

Ou seja, grande ou pequena, a empresa deve pagar ao começar suas atividades. Atualmente, elas são quatro:

– DARE: Documento de Arrecadação de Receitas Estaduais;

– DARF: Documento de Arrecadação de Receitas Federais;

Registro da empresa: que deve ser feito na Junta Comercial do seu estado;

Certificado digital: exigido de empresas que emitem notas fiscais eletrônicas.

É importante lembrar que alguns desses custos podem variar de acordo com o seu tipo de empresa – por isso, lembre-se de conferir todos os documentos e registros necessários para abrir seu negócio.

Regime de tributação também deve ser considerado no cálculo

É importante ter em mente que o regime de tributação dita quais são os impostos que terá que pagar ao abrir uma empresa ao longo do ano. Por isso, é essencial escolher o mais adequado ao seu tipo de negócio ao abrir a empresa.

Um deles é o Simples Nacional, que apresenta algumas vantagens para pequenos e médios empreendedores.

Entretanto, ele traz algumas restrições. E, por isso, recomenda-se procurar a ajuda de um contador nesse momento para fazer a melhor escolha – o que reduz custos e garante longevidade ao negócio.

Existem ainda as opções de Lucro Presumido e Lucro Real.

Mulher fazendo contas, com documentos e computador
Escolha seu regime tributário com atenção na hora de abrir sua empresa

Adicione nas contas os custos do registro de marca

Proteger o seu nome também é muito importante – e, por consequência, a imagem da sua empresa.

Por isso, é fundamental que você também invista em um registro de marca ao começar seu negócio.

Isso reforçará seus direitos sobre a empresa e ainda garante que qualquer uso indevido ou não autorizado da sua marca seja punido.

O registro de marca pode ser feito pelo Instituto Nacional da Propriedade Intelectual (INPI).

Ele é responsável por cobrar algumas taxas para consulta ao banco de marcas registradas, o registro em si e a manutenção dele pelos próximos 10 anos. Você pode conferir todos os valores no site da instituição!

Defina capital social e investimento inicial para abrir a empresa

Enquanto sua empresa ainda não consegue se sustentar sozinha ou trazer lucros, é importante ter uma quantia guardada para garantir seu funcionamento nesse período.

Esse valor se chama capital social, que também deve ser considerado nos custos iniciais de um negócio. No site do SEBRAE, você aprende a definir o valor ideal para você.

Além disso, é importante contar com um investimento inicial, que será destinado para despesas com recursos necessários para sua empresa funcionar.

Leve em conta que para estipular um valor, o ideal é mapear a operação do seu novo negócio e avaliar os gastos em diferentes áreas. Para isso, você deve calcular o investimento fixo, investimento pré-operacional e seu capital de giro.

Custos trabalhistas também devem ser considerados

Você terá uma equipe? Ao abrir uma empresa é preciso pensar nisso.

Ou seja, se for necessário, é preciso levar em consideração custos trabalhistas ao começar. Isso inclui, portanto, salários e o pró-labore, uma quantia que servirá de remuneração mensal para o proprietário.

Além disso, é preciso incluir no cálculo o 13º salário e benefícios como vale-alimentação e transporte.

Planejamento financeiro ajuda no mapeamento de despesas

Começar e gerir sua própria empresa envolve uma série de despesas que devem ser mantidas em dia para evitar qualquer problema no futuro. Por isso, o ideal é montar um planejamento financeiro – de preferência, logo no início do negócio.

Aproveite esse momento para mapear, além dos custos para abrir o novo empreendimento, os gastos mensais previstos. Esse cuidado ajudará a manter sua saúde financeira a longo prazo!

Está pensando em abrir uma empresa? Acompanhe o Parceira de Negócios para ver mais dicas sobre empreender e gerir seu negócio!

Esse artigo foi útil?

Usuários que acharam útil: 5 de 5

Gostou? Compartilhe!

Pode ser que você goste...

Black Friday 2019: como se preparar para vender mais

Aumente suas vendas durante Black Friday com dicas sobre descontos, atendimento, sites e pontos de venda!

 - 5 min de leitura

Duas mulheres posando em uma loja

Cadastre-se em nossa newsletter
para receber conteúdo exclusivo.

Coleta de cookies

Em acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados, informamos aos nossos leitores que o Blog Parceira de Negócios coleta cookies. As informações são utilizadas para melhorar a experiência de navegação e tornar nossso conteúdo cada vez mais útil e assertivo. Ler declaração de cookies

Ler declaração de cookies